7 de janeiro de 2013

Parnasiano

De olhos estranhos,
ele percorre os versos
a procura de palavras

e sentimentos óbvios.
esperando de um súbito,

que tudo salte da linha
e venha ao seu encontro.
Falso poeta entende a razão

e procura a lógica
Versos presos a rimas
versos caídos
versos do parnasiano,
todo perfeito.
Perfeito e sem nexo
de prole sublime
esgueira no entorno.
Pobre parnasiano
quis ver a forma;
mas esquece da poesia.


Odinista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Thash box