30 de setembro de 2013

Controvérsia

Há sempre extremos
que teimo em andar.
Simultaneidade.
Se há mais de mim
dentro de mim mesma,
ocupa espaço demais.
É tanto amor e tanto ódio
que explodirei.
Não se desvia assim,
desta estrada de dois rumos
desta faca de dois gumes.
Opostos
relutantes.
Sempre solitários,
Sorrindo para mim.
São duas artérias
para um só coração,
Sou uma eterna contradição
Não sei se tenho coração.

Odinista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Thash box