26 de dezembro de 2013

Monólogo Sepulcral

Nesta vida -frívola-
Covardia-me suicida
Faz-me deleitar em morte
Contudo, limita-na fratricida

Nesta cova -fria-
No pesar dos dias
Morte marcha sem cessar
Monólogo silencioso -sádico-
Sequer riso desesperado.

No girar dos ponteiros
-incansável-
É nossa hora de escrever
-por fim-
o testamento.

Odinista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Thash box